iH2Brasil

Programa de Inovação em Hidrogênio Verde

Para apoiar e alavancar o desenvolvimento de Hidrogênio Verde em nosso País, o governo alemão lançou a iniciativa H2Brasil, com o objetivo de fortalecer o ecossistema brasileiro de Hidrogênio Verde. Como parte desta iniciativa, foi criado o Programa de Inovação em Hidrogênio Verde iH2Brasil. 


O Programa de Inovação em Hidrogênio Verde iH2Brasil tem como objetivo fortalecer o ecossistema brasileiro de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação, por meio do apoio a soluções para toda cadeia produtiva de Hidrogênio Verde. O projeto é uma realização da Aliança Brasil-Alemanha para o Hidrogênio Verde, com apoio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH (GIZ) e do Ministério de Minas e Energia (MME).

Diante da crescente preocupação mundial para conter as mudanças climáticas e os seus efeitos no planeta, diversos compromissos de redução de emissões de CO2 vêm sendo firmados. Desta forma, o Brasil, sexto maior emissor de CO2 do mundo, se comprometeu em reduzir suas emissões em 37% até 2025 e em 43% até 2031, apresentando também, metas ambiciosas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) em 55% até 2050. 

O uso de fontes de energia limpa, aquelas que não se utilizam de combustíveis fósseis em sua produção, são uma das principais formas de evitar o aumento da concentração de CO2 na atmosfera.

O Brasil já possui 83% da sua matriz energética proveniente de energias renováveis, ocupando o primeiro lugar entre os países em produção de energia limpa. Isso se dá, devido às suas características geográficas e climáticas que também habilitam o potencial do País para se tornar um dos líderes globais em Hidrogênio Verde, uma das principais apostas para a eliminação dos combustíveis fósseis. 

Vale lembrar, que a energia renovável no Brasil apresenta custos de geração que estão entre os mais competitivos do mundo, indicando esta mesma tendência para o Hidrogênio Verde.

Sobre a Aliança Brasil-Alemanha de Hidrogênio Verde

A Aliança Brasil-Alemanha para Hidrogênio Verde é formada pelas Câmaras de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo e do Rio de Janeiro e tem como objetivo promover o Hidrogênio Verde no Brasil, bem como a cooperação bilateral entre o Brasil e a Alemanha. As duas Câmaras já estão presentes no Brasil há mais de 100 anos e têm décadas de história em temas relacionados à energia, novas tecnologias, inovação, sustentabilidade e transição energética.

Definição de Hidrogênio Verde para o programa iH2Brasil

Hidrogênio Verde é aquele produzido com eletricidade oriunda de fontes de energia limpas e renováveis, como as de matriz hidrelétrica, eólica, solar e provenientes de biomassa, biogás etc. Ou seja, ele é carbono zero: obtido sem emissão de CO2.

Edições

  • 3 edições ao longo de 2022 e 2023;
  • Primeira edição: inscrições de 14 de março a 22 de abril de 2022;
  • Segunda edição: 2º semestre de 2022;
  • Terceira edição: 1º semestre de 2023.

Categorias

Instituições sem fins lucrativos

Objetivo: Fomentar projetos de PD&I
Resultado: Implementação do projeto apresentado, voltado à cadeia de Hidrogênio Verde.
Benefícios: Recurso financeiro e apoio técnico.
Quem pode participar: Pesquisadores que atuam na cadeia de Hidrogênio que estejam vinculados à Instituições sem fins lucrativos estabelecidos no Brasil; com comprovação de regularidade fiscal e legal; experiência de pelo menos 2 anos em PD&I e/ou Hidrogênio.

Clique aqui para saber mais e se inscrever!

Startups

Objetivo: Alavancar negócios inovadores e promover a inovação aberta
Resultado: Desenvolvimento de um projeto-piloto voltado à cadeia de Hidrogênio Verde.
Benefícios: Acesso ao mercado e suporte para realização de um projeto-piloto
Quantidade de beneficiados: 24 startups (ao longo das 3 edições)
Quem pode participar: Startup estabelecida no Brasil, todos integrantes com mais de 18 anos, mínimo de 3 pessoas na equipe, CNPJ constituído, faturamento de até 16 milhões de reais, máximo de 10 anos de fundação e MVP validado.

Clique aqui para saber mais e se inscrever!

Entusiastas

Objetivo: Transformar conhecimento em negócio 
Resultado: Criação de um modelo de negócio MVP
Benefícios: Desenvolvimento de mindset empreendedor e apoio para desenvolvimento da solução 
Quantidade de beneficiados: 24 equipes de entusiastas (ao longo das 3 edições)
Quem pode participar: Empreendedor ou grupo de empreendedores estabelecidos no Brasil com idade mínima de 18 anos; Ideia inovadora voltada à cadeia de Hidrogênio Verde; modelo de negócio em construção.

Clique aqui para saber mais e se inscrever!

Desafios

Todas as categorias têm como base os mesmos 3 desafios: produção, logística e aplicação de hidrogênio verde. Porém, cada categoria tem um foco único, detalhado nas páginas dedicadas às respectivas categorias e regulamentos.

  • Produção: O Hidrogênio Verde chega a custar 3 vezes mais que o hidrogênio produzido a partir de combustíveis fósseis. Com o crescente investimento em energias renováveis (com destaque para eólica e solar), em conjunto da evolução tecnológica, percebemos uma diminuição nesse custo de produção. Porém, ainda existem fontes de produção de hidrogênio pouco ou ainda não exploradas como, por exemplo, biomassa, resíduos e outros.
  • Logística: Para que o uso do Hidrogênio Verde seja efetivamente ampliado e considerado uma opção viável de combustível não poluente e renovável, é necessário que o Brasil conte com uma estrutura que possibilite o transporte e armazenamento seguros do hidrogênio, desde seu local de produção até o local de utilização final ou locais de embarque para exportação.
  • Aplicação: A aplicação de hidrogênio refere-se aos usos no setor produtivo, principalmente na geração verde a partir de fontes renováveis e com ausência de emissão de carbono. Como exemplo temos seus usos na mobilidade e geração de energia, oferecendo oportunidades de descarbonização para todas as áreas da economia.

Parceiros institucionais